História

 

 

EXTRATO DO PLANO ANUAL 2018

DISCIPLINA: HISTÓRIA

PROFESSOR: FELIPE DE SOUSA LIMA VASCONCELLOS

GERAL

A disciplina de História, enquanto ciência que estuda a ação dos grupos humanos ao longo do tempo, analisa as transformações das sociedades com o objetivo de se construir uma visão crítica acerca da realidade. Centrados na Pedagogia Histórico-Crítica, buscamos que o estudante saiba que ele é agente da História e que deve atuar em sociedade de forma a transformá-la. Para tanto, entendemos que é fundamental a noção de temporalidade e a relação entre passado e presente.

 

PROCEDIMENTO DE ENSINO

Aulas expositivas e debates em sala, leitura e realização de atividades do livro didático, interpretação de fontes históricas (imagens, textos, vídeos etc.) e utilização de ferramentas que instiguem a relação entre o conteúdo estudado e os dias atuais. Construção de uma grande linha do tempo que contemple conhecimentos relativos às variadas áreas do conhecimento, tendo como objetivo a integração entre as disciplinas e um olhar abrangente acerca das realizações humanas no tempo, além de auxiliar na compreensão da noção de temporalidade entre os estudantes. Pesquisas individuais e em grupo.

 

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO

Produção de texto, análise de fontes históricas, pesquisas e dedicação para com o andamento do aprendizado. Tarefas a serem feitas em casa também são consideradas atividades de avaliação. Conversas individuais sobre os temas estudados podem ser feitas como uma maneira alternativa de avaliar a apropriação do conteúdo pelo estudante.

 

ESTRATÉGIAS DE RECUPERAÇÃO

Identificação dos indicadores não assimilados pelo estudante, debates e pesquisas sobre os assuntos necessários, prática de atividades em sala e principalmente em casa. Avaliação oral e escrita acerca dos temas a serem recuperados.

 

RECURSOS DIDÁTICOS

O livro didático adotado é o principal material de apoio, contudo, vários outros são utilizados nas aulas de História. Na proposta de se trabalhar com fontes históricas, os recursos didáticos utilizados são vários, tais como: textos, quadros, fotografias, filmes, documentários, entre outros. Mapas são ferramentas também importantes. Na turma

 

 

do 5º Ano o material didático é composto pelo Caderno EFAZ, interagindo com outras áreas de estudo.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS POR TURMA/ANO

 

5º ANO

No primeiro trimestre, abordaremos tópicos sobre teoria da História, definindo a ciência da História, quais seus métodos e objetos. Discutiremos sobre fontes históricas e suas interpretações, além da importância dos historiadores para a construção do conhecimento. Noções de temporalidade e de contagem e divisão do tempo cronológico, além de pesquisa sobre os diferentes tipos de calendários, são também conteúdos importantes nesse período.

 

No segundo e terceiro trimestres, temos dois eixos de estudos: a história do Brasil Colônia e a história de Santa Catarina. No que diz respeito à história do país, trabalhamos com conceitos como escravidão, eurocentrismo e miscigenação, como forma de estabelecer relações entre o passado e o presente, buscando uma compreensão da formação da nossa sociedade. A história de Santa Catarina é feita de forma a buscar uma relação com o contexto nacional, identificando os povos nativos do estado, as populações negras e demais imigrantes, tendo em vista a miscigenação e a diversidade cultural como centrais para a construção da identidade local. Buscaremos dialogar sobre a percepção do estudante enquanto integrante da sociedade que estudamos.

 

Como pensamos em construir com o estudante uma noção de pertencimento e problematização em relação à sociedade que estamos inseridos, os conteúdos se relacionam primeiramente ao eixo conceitual “historicidade do ser social”, e certos temas dialogam também com o eixo “Espaço Geográfico e Estado Nação”.

 

6° ANO

No primeiro trimestre, estudaremos a Pré-História, tendo em vista o desenvolvimento do gênero homo orientado pela teoria da evolução. Analisaremos aspectos relativos às relações de trabalho e poder, bem como as práticas culturais dos primeiros agrupamentos humanos. Na relação com o conhecimento da Geografia, abordaremos tais aspectos em sua relação com o meio ambiente, destacando as civilizações fluviais do início da história. Abordaremos também as hipóteses da chegada do homem à América e ao Brasil e as diferenças culturais que se constituíram entre os povos do continente.

 

 

 

Durante o decorrer do segundo e do terceiro trimestres do ano, serão temas de estudos as principais civilizações da antiguidade, visando compreender seus principais legados e a relação com o presente, a saber: povos da Mesopotâmia, Egito Antigo, China, Índia, hebreus, fenícios, persas e, mais profundamente, gregos e romanos, como povos que elaboraram as bases do pensamento ocidental.

 

Como pensamos em construir com o estudante uma noção de pertencimento e problematização em relação à sociedade que estamos inseridos, os conteúdos se relacionam primeiramente ao eixo conceitual “historicidade do ser social”, e certos temas dialogam também com o eixo “Espaço Geográfico e Estado Nação”.

 

7° ANO

No primeiro trimestre, estudaremos a transição para o feudalismo europeu e o período medieval, bem como as transformações desencadeadas pelo período renascentista. O poder da Igreja e a formação da mentalidade moderna serão pontos importantes no estudo desse período, além do Império Árabe e das contribuições da cultura islâmica.

 

No segundo e no terceiro trimestres, analisaremos os conceitos de estado-nação durante o surgimento dos estados europeus e a organização da sociedade em diálogo com os dias atuais. O período das Grandes Navegações e a mentalidade que orientou a colonização do nosso país serão debatidos como base para a compreensão acerca do início da formação da sociedade brasileira, orientados pelos conceitos de diversidade cultural, miscigenação e eurocentrismo. Buscaremos dialogar sobre esses conceitos que orientaram a formação de nossa sociedade relacionando com a situação atual da mesma, de forma a conscientizar os estudantes acerca das permanências e rupturas que marcam o processar do tempo histórico.

           

Como pensamos em construir com o estudante uma noção de pertencimento e problematização em relação à sociedade que estamos inseridos, os conteúdos se relacionam primeiramente ao eixo conceitual “historicidade do ser social”, e certos temas dialogam também com o eixo “Espaço Geográfico e Estado Nação”.

 

8° ANO

No primeiro trimestre, estudaremos a corrente filosófica do Iluminismo do século XVIII e seus desdobramentos, tais como as Revoluções Francesa e Americana, identificando elementos pertencentes a essa filosofia que fazem parte da nossa sociedade atualmente. Analisaremos também a transição do sistema artesanal para o industrial, o processo conhecido como Revolução Industrial e as profundas transformações sociais, econômicas, culturais e ambientais observadas na perspectiva a longo prazo.  

 

A consolidação da ordem burguesa, com o avanço da onda liberal na Europa do século XIX e o imperialismo como característica dessa etapa do capitalismo moderno, será analisada no segundo trimestre. Estudaremos também, a partir do segundo e ao longo do terceiro trimestre, a história do Brasil no período que corresponde à vinda da corte portuguesa, a transição para o Império e também para a República, em 1889. Discutiremos assuntos relacionados ao nacionalismo, à abolição da escravidão, ao papel das populações negras em nossa sociedade e à construção da sociedade brasileira. As lutas das populações marginalizadas em nosso país e os movimentos sociais são também temas a serem estudados e pesquisados pelos nossos estudantes e serão essas as principais temáticas que orientarão a elaboração de trabalhos a serem expostos na Mostra de Trabalhos.

 

9° ANO

O conteúdo de História do 9º Ano corresponde aos principais conflitos dos séculos XIX e do século XX, que foram fundamentais para a construção da sociedade atual. A questão do imperialismo e das Guerras Mundiais são pontos centrais de análise para que possamos pensar no equilíbrio de forças entre os Estados atualmente. Abordaremos, nesse contexto, o processo de colonização e descolonização da Ásia e da África orientado pelos países europeus. No primeiro e no segundo trimestres, além dos períodos conhecidos da história brasileira, como Republica Velha e Era Vargas, abordaremos a grande crise capitalista do século XIX e as propostas daí resultantes. Consideramos importante também as teorias de alternativa ao capitalismo industrial e a consolidação do primeiro regime socialista – a Revolução Russa de 1917. Estudaremos também os regimes autoritários que desencadearam a Segunda Guerra Mundial. A Guerra Fria será o eixo central do terceiro trimestre, pensada como um processo que influenciou a organização social, política e econômica de vários países, ressaltando sua repercussão na sociedade brasileira. Analisaremos o período da ditadura militar e da redemocratização como pontos fundamentais para a problematização das questões atuais em relação ao nosso país.

 

Como pensamos em construir com o estudante uma noção de pertencimento e problematização em relação à sociedade que estamos inseridos, os conteúdos se relacionam primeiramente ao eixo conceitual “historicidade do ser social”, e certos temas dialogam também com o eixo “Espaço Geográfico e Estado Nação”.

Please publish modules in offcanvas position.