Educando para transformar o mundo

 

As ciências avançam buscando responder a questões da realidade, sejam elas postas pela dinâmica da natureza, sejam pelas relações sociais. Desde a Revolução Científica do século XVII as ciências se desenvolvem à medida que ampliam e aprofundam sua explicação sobre a vida e a sociedade. Ao realizar essa tarefa as ciências explicitam que os fenômenos naturais, assim como os sociais, são resultados de processos contraditórios. Cada processo possui estruturas e leis próprias que definem seu desenvolvimento. A geologia, por exemplo, explica o movimento dos continentes pela teoria da Tectônica de Placas, considerando a constante transformação da crosta terrestre devido ao manto incandescente do interior do planeta: entre o núcleo sólido de níquel e ferro, e a crosta, há o manto de rocha derretida, que vez ou outra jorra pelos vulcões transformando a paisagem. Essa compreensão do funcionamento do planeta é bem recente, assim como é a noção da expansão do Universo dado pela Teoria do Big Bang. Ambas se firmaram como valor explicativo a partir da segunda metade do século XX. Assim as ciências evoluem ...

As sociedades também possuem suas estruturas e leis que direcionam seu funcionamento. Entretanto, diferente das leis naturais, as estruturas e leis sociais são criações humanas, resultados das contradições oriundas das formas de produção dos meios de vida, ou seja, como a sociedade organiza a transformação da natureza em produtos que atendam as suas necessidades. Assim, encontramos na história relações humanas baseadas na terra como bem comum, mas também, na terra como apropriação privada. Desta condição resultaram as estruturas que compuseram as sociedades ao longo da História. As transformações ocorridas ao longo dos milhares de anos nos incitam a olhar para a História como algo dinâmico. A vida e a história são processuais e o momento atual, embora pareça congelado, é apenas o momento em que a história se encontra. Viemos de um passado e rumamos para um futuro. As contradições atuais gestam a sociedade futura.

Como vemos, a vida é dinâmica, não há conservação, tudo é processo, contradição e movimento. São as ciências que explicam o mundo que nos dizem isso. E a Pedagogia, como uma ciência, precisa ensinar na perspectiva da transformação. A pedagogia coerente com a lógica científica deve contribuir com a elucidação dos fenômenos e processos. Deve, portanto, organizar sua intervenção educativa de forma a possibilitar ao educando a aquisição do conhecimento que lhe permita agir no mundo de forma consciente. A pedagogia deve organizar sua intervenção ultrapassando a barreira da educação funcional e mercadológica. A mercadoria e o consumismo são características do mundo atual, mas as ilhas de lixo existentes nos oceanos nos dizem que precisamos alterar nossa relação com o ambiente. Precisamos mudar nossas características societárias para configurar um futuro ambientalmente equilibrado. Por isso, mais que preparar para o mercado, nossa pedagogia visa preparar para a vida contribuindo com a formação da individualidade intimamente integrada à evolução da humanidade. Nessa perspectiva, a colaboração, a solidariedade e o ambientalismo são valores que nos fazem humanos. E a humanidade faz a História.

                                                                                                                 N. Moretto - Coordenador Pedagógico

Please publish modules in offcanvas position.